Educação Integral na Cidade – Portal Aprendiz

Aula de música ajuda aprendizado em crianças

Aulas de música podem ajudar a melhorar a memória e a capacidade de aprendizado em crianças ao promover diferentes padrões de desenvolvimento do cérebro, segundo uma pesquisa canadense.

Os pesquisadores da Universidade McMaster compararam durante um ano crianças com idades entre 4 e 6 anos que tinham aulas de música com outras que não tinham.

Eles descobriram que o grupo que recebia aulas de música tinha desempenho melhor em testes de memória – desenvolvidos também para avaliar as habilidades da criança em alfabetização e matemática.

O estudo, publicado na revista científica online Brain, também mediu as mudanças nas respostas cerebrais das crianças a sons.

Os pesquisadores identificaram mudanças no grupo "musical" em um período de até quatro meses. Estudos anteriores haviam mostrado que crianças mais velhas que recebiam aulas de música tinham desempenho melhor em testes de QI do que crianças que tinham aulas de teatro.

"Este é o primeiro estudo que mostra que as respostas do cérebro em crianças jovens treinadas e não treinadas musicalmente evoluem de forma diferente no período de um ano", diz o pesquisador-chefe Laurel Trainor.

Os pesquisadores se concentraram em 12 crianças, seis delas que freqüentavam uma escola de música que usava uma técnica japonesa de estimular as crianças a ouvir e a imitar os sons antes de aprender a ler partituras. As outras seis não tinham aulas de música fora da escola.

O estudo mediu a atividade cerebral usando uma técnica chamada magneto-encefalografia (MEG) enquanto as crianças escutavam a dois tipos de sons: uma nota de violino e ruídos de ambiente.

Todas as crianças tiveram respostas mais fortes ao escutar sons de violino, indicando que uma força cerebral maior é usada para processar sons com algum significado.

Além disso, todas as crianças responderam mais rapidamente aos sons ao longo do ano em que foi feito o estudo, sugerindo uma maior eficiência do cérebro em maturação.

Porém, quando os pesquisadores se concentraram em uma medida específica relacionada à atenção e à diferenciação sonora, eles identificaram uma mudança maior entre as crianças que tinham aulas de música.

Segundo Trainor, essa diferença, ao lado do melhor desempenho dessas crianças nos testes de memória, sugere que o treinamento musical teve um impacto profundo.

"Isso sugere que o treinamento musical tem um efeito sobre como o cérebro se conecta para funções cognitivas gerais relacionadas à memória e à atenção", disse.

A próxima fase da pesquisa vai analisar os benefícios do treinamento musical em adultos mais velhos.

(O Estado de S. Paulo)