Educação Integral na Cidade – Portal Aprendiz

Cidade de Deus tem alto índice de desnutrição infantil

Com apenas 1 ano e dois meses, o pequeno Jonathan conhece hospitais como gente grande. No seu recente histórico, já são cinco internações: uma realidade que se repete entre ruas e vielas da Cidade de Deus. Um levantamento inédito, feito pelo Centro de Estudos e Ações Culturais e de Cidadania (CEACC) e pela ONG internacional ActionAid, mostrou que 10,1% das crianças de zero a 5 anos pesquisadas na comunidade estão desnutridas. O índice supera a média detectada pelo Unicef, em 2005, em 1.133 municípios do Semi-Árido – ou Polígono das Secas, que abrange os estados do Nordeste, além do Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo – do país: 6,6%.

- Sabíamos que a fome é um problema crônico na comunidade, mas o tamanho dela nos surpreendeu – diz Zélia Batista Pereira, coordenadora do projeto, chamado Programa de Avaliação Nutricional (Panut).

Para chegar aos dados, as entidades convocaram 30 jovens da Cidade de Deus, responsáveis pelo trabalho de campo nas residências. Em seis meses, eles colheram informações de 2.428 crianças, das cerca de quatro mil entre zero e 5 anos estimadas na região, e entrevistaram suas famílias. O padrão de desnutrição utilizado foi o da Organização Mundial de Saúde (OMS), que leva em conta o peso e a estatura em relação à idade.

Além dos 10,1% de desnutridos, foram detectados 11,9% em risco de desnutrição. A porcentagem total de crianças com algum comprometimento nutricional chega a 31,6%.

Após a apresentação dos primeiros dados da pesquisa, na terça-feira, serão feitas análises sobre as 15 localidades existentes na Cidade de Deus, distante dois quilômetros da Vila do Pan. Apesar de os dados ainda não terem sido depurados, já há a certeza de disparidade interna. Ou seja, existem regiões com acesso a água potável, com casas de alvenaria, e outras com barracos de madeira, sem condições básicas de sobrevivência.

(O Globo)